Ir para conteúdo

Pe. Fábio de Melo: “O celibato foi uma questão da idade média”

Fabio-de-Melo-03-e1501095943569-2.jpg

“Seria interessante ordenar homens casados”

Padre Fábio de Melo criticou o modelo de celibato para sacerdotes da Igreja Católica em entrevista ao programa “The Noite” desta quarta-feira (27). Para ele, a privação sexual deveria ser opcional na instituição.

“Seria interessante ordenar homens casados e o celibato como uma opção de entrega mais radical. O celibato foi uma questão da idade média, dos intelectuais, eles casavam com o conhecimento”, afirmou Melo.

O religioso acumula milhares de fãs pelo Brasil e já recebeu cantadas dos mais diversos tipos. O apresentador Danilo Gentili o questionou se ele teria condições de se casar. “Não, pela vida que eu levo. Não teria condições”, justificou.

O padre também falou sobre a fama: “Uma coisa que eu lamento que a visibilidade me tirou é estar em um lugar público sem precisar tirar fotos. Sempre tem um espírito de porco que fica ali do lado, dizendo: ‘quem mandou ser famoso, agora tem que aguentar’. Mas tento fazer tudo com muito carinho e descontração.”

Ele também falou sobre vaidade e disse que cuida do corpo há mais de duas décadas. “Tem mais ou menos 20 anos que comecei uma vida mais disciplinada. O corpo fala do meu estilo de vida. Um padre é alguém que fala de saúde emocional, física e espiritual. Para mim é um exercício de coerência pessoal”,acredita.

Em um dos momentos mais dramáticos do papo, Fábio de Melo falou sobre uma tragédia que atingiu a família dele recentemente: “Enfrentei o suicídio da minha irmã no ano passado. Foi um momento muito difícil. Não cheguei a tempo do sepultamento. O disco foi uma retomada daquilo que eu precisava viver. De repente percebi que a alegria poderia reconstruir esse ser que ficou. A melhor maneira de honrar alguém que a gente ama é vivendo bem.”

  • José Ribeiro

    Assisti a íntegra do programa do Gentille. Os visitadores apostólico, deviam aproveitar que estão por aqui e fazer uma visitinha ao Pe. Fábio de Melo.

  • Augusto

    Assim que Lutero começou…

  • Augusto

    Eis o que diz Ezequiel (13, 19) sobre os falsos profetas e sacerdotes: “Vós me profanais perante o meu povo por um punhado de cevada, por alguns pedaços de pão, entregando à morte almas que não devem morrer e poupando a vida aos que não devem viver, com as vossas mentiras dirigidas ao meu povo que dá ouvidos à mentira”.

  • Augusto

    Jer 23, 11 “Até o profeta e o sacerdote foram contaminados, até na minha Casa encontro os seus crimes – oráculo do SENHOR”.

  • José Ribeiro

    Lembrei aqui de outro absurdo que o Pe. Fábio de Melo falou no programa do Gentille.
    Disse que casamento é para quem já está realizado, que as pessoas casam muito novas…

    • Ipsa Conteret

      Pois é, agora o que quer dizer “realizado” para ele? É aquele que como um animal já provou de tudo neste mundo? Isso é estar realizado? Será que ele optou também por ser Sacerdote após estar “realizado” ou ele ainda esta “se realizando” ??????

  • Alexandre Assis Figueiredo

    Fabio de Mello precisa de oraçao e pedidos de misericordia,nunca me representou,ele como vcs estao de outro lado da guerra.Volto a falar a minha IGREJA E DO AMOR E DO PERDAO ,JULGAMENTO DEIXEMOS PRA JESUS CRISTO

    • Ipsa Conteret

      Agora sim, agora entra a famosa misericórdia….. só não sei onde ela foi parar quando começaram a atacar os Arautos do Evangelho. Aí não havia misericórdia, eles tomaram pancadas de todos os lados, e agora que eles decidiram dizer “NÃO” ao silêncio, decidiram por a boca no megafone sobre “alguns” podres que eles mostraram ao público a respeito do clero “digo alguns” porque isso não é 1% de tudo que eles têm para falar, agora a palavra misericórdia volta a existir. Mas não se preocupe, pois quem não deve não teme…. agora quem deve……
      Vcs cutucaram o Leão que a tempos dormia, agora aguentem….

    • Alexandre Sand

      Acho que o que o Pe. Fábio precisa, acima de tudo, apenas de uma coisa:

      DEFINIÇÃO!

      Ele precisa escolher se vai tomar a vocação sacerdotal a sério, sendo humilde, abnegado e zeloso para difundir a santidade e trabalhar pela salvação das almas, seguindo os princípios e as leis da moral e da Igreja.

      Ou se vai querer bancar o galã faceiro, escravo insaciável dos aplausos (e de outras coisas mais…) das moçoilas assanhadas, que compõe seu fã-clube de segunda classe.

      Ele precisa escolher. As duas coisas não podem estar juntas.

      Quanto à questão do julgamento, pergunto-lhe:

      Se o Michel Temer criar alguma lei pela qual o seu dinheiro vá parar no bolso dele, você vai acusá-lo de ladrão, ou vai agir com misericórdia, rezando por ele e deixando o julgamento para Jesus?

      O católico relativista é bem assim:

      TOLERANTE para tudo o que prejudica a glória de Deus, o bem da Igreja e a salvação das almas.

      INTOLERANTE quando mexem na sua vidinha pessoal ou na sua consciência amortecida pela pecado.

  • Alexandre Sand

    Nossa!!! Que padre moderno!

    “Celibato foi uma questão da Idade Média”, aquele período atrasado, antiquado, etc.

    Será que esse sacerdote, apesar de ser tão moderno, não estará querendo recuar um pouco mais no tempo?

    Pelo seu modo de ser bem suspeito não caminha ele para o amor livre, para as orgias descabeladas das civilizações pagãs?

    Parece que os terríveis escândalos dos atuais eclesiásticos (como o do Pe. Luigi Capozzi na sua orgia,
    regada a cocaína) apontam para esse rumo…

    Talvez esses padres “modernos” queiram rumar para um período ainda mais antigo: para os tempos pré-históricos de Caim.

  • Ipsa Conteret

    Quem tiver estomago, assista!

    Assim como lobo não come lobo…

  • Juan Vargas

    Recomendaria ao Pe. Fábio de Melo estude alguma coisa antes de falar. Por exemplo o que disse o insigne historiador da Igreja card. Stickler, bibliotecário do Vaticano, num artigo que pode se encontrar em português em:
    http://www.presbiteros.com.br/site/celibato-eclesiastico-historia-fundamentos-teologicos/

    Mas se achar que a tradução não está boa (e o Pe. Fábio entende italiano…) pode procurar o original:
    http://www.paginecattoliche.it/Stickler_intro.htm

    Deus o abençoe, padre! E pense antes de escrever.

  • Paulo Dias

    Ele só usa o título de “padre” pelo prestigio que esse título tem, mas o Pe. Fábio faz tempo que deixou de ser Ministro de Deus. As coisas que faze, nada tem a ver com Deus.

  • Francisco Giuliano

    Coitado!! É tanta difamação contra o Pe. Favo de Mel… Acho que vai aparecer as esposas, esposos, filhos… paremos por aqui… para defendê-lo!! Tadinho!!

  • Joana d’Arc

    Esse cidadão é a heresia personificada! Como tinha razão (e como teria razão) Maria Santíssima em La Salette ao definir esses figurantes do clero como “cloacas de impureza”… A-bo-mi-ná-veis!

  • Luiz Eduardo
  • Luiz Eduardo

    Fabio de Melo está com síndrome do pânico.. So se for Pânico do Altar

%d blogueiros gostam disto: